Dislexia

Dislexia


A aprendizagem escolar assenta, nomeadamente na leitura e na escrita, sendo a Dislexia um obstáculo significativo ao sucesso na aprendizagem escolar.

A Dislexia é uma dificuldade específica, recorrente e consistente, em processar informação de carácter fonológico. O processamento da informação fonológica reporta-se à identificação, à articulação e ao uso dos diferentes sons da linguagem.

As dificuldades de distinção ou memorização de letras ou grupos de letras e problemas de ordenação, de ritmo e de estruturação de frases, afetam tanto a leitura como a escrita.

A dificuldade não está na linguagem verbal, está sim, no momento de transformar letras ou palavras num código verbal (soletrar, ler e escrever), sugerindo, assim, falhas na análise sonora das letras ou grafemas.

Os padrões típicos de Dislexia envolvem, principalmente:

  • Inversão de letras na leitura e na escrita;
  • Omissão de palavras na leitura e na escrita;
  • Dificuldade em converter letras em sons e em palavras;
  • Dificuldade em usar sons para criar palavras;
  • Dificuldade em recuperar da memória sons e letras;
  • Dificuldade em aprender o significado a partir de letras e sons.

Intervenção

A intervenção tem como objetivo principal a reeducação das áreas subdesenvolvidas ou que revelam necessidade de desenvolvimento ou otimização. Associadas ao Programa de Reeducação da Dislexia podem constar, ainda, outras estratégias de intervenção facilitadoras do processo da aprendizagem do aluno.

Os benefícios do Acompanhamento Psicopedagógico caminham lado a lado com o Plano de Intervenção a trabalhar com o aluno, que é delineado em função das suas necessidades emocionais, comportamentais, familiares, escolares e de aquisição de competências. O Plano de Intervenção é especialmente projetado em função das características comportamentais reveladas pelo comportamento do aluno com Dislexia.

Ao longo da aplicação do Plano de Intervenção são realizadas reavaliações, no sentido de recolher informação quanto ao ritmo de evolução do aluno e, ainda, perceber que áreas precisam ser mais exploradas. 


2019 © Maria Pinto  //  Site desenvolvido por Luis Bernardo