Coaching Parental

Coaching Parental


Na sociedade desafiante em que vivemos, torna-se fundamental ajudar os pais na gestão trabalho/família e dotá-los de ferramentas parentais positivas. O Coaching Parental assume-se como um desafio muito importante e compensatório na relação bidirecional entre pais e filhos: os pais influenciam os filhos e os filhos influenciam os pais. Vai permitir desenvolver, desafiar, apoiar e capacitar os pais para atingir todo o seu potencial e o dos seus filhos.

Através do Coaching Parental, os pais podem compreender-se e conhecer-se um pouco melhor, bem como aos seus filhos. Os pais são os maiores especialistas na sua família, são aqueles que melhor a conhecem, mas nem sempre sabem o que melhor funcionará com ela. Através da elaboração de perguntas, os pais descobrirão as soluções para os problemas e situações difíceis com que se deparam. Em função das características próprias de cada família, se for a mesma a sugerir as soluções, a implementação destas revela-se mais exequível.

Como se processa?
O início deste processo começa com a identificação das qualidades, competências e recursos educacionais que os pais têm. É importante que se consciencializem que nem tudo está errado e que há fatores relativamente aos quais devem estar orgulhosos.

É importante que os pais reflitam sobre o seu estilo de educação: mais afetivo ou controlador? Como agem relativamente ao que sentem? Que estilo de parentalidade aplicam? Autoritária? Permissiva? Democrática? Como comunicam?

Irão tornar-se mais conscientes de quem são, dos seus padrões pessoais de comportamento e da forma como comunicam, o que lhes permitirá encararem as suas dificuldades e potenciarem novas atitudes e comportamentos, mais ajustados à relação que pretendem ter.

Através de perguntas e estratégias próprias, os pais vão perceber em que premissas assenta a dinâmica relacional que têm com os seus filhos. Este processo é, acima de tudo, orientado para a ação, com o foco principal no presente e no futuro.

Benefícios do Coaching Parental:

  • Práticas para uma parentalidade mais consciente;
  • Valorização de pequenos gestos diários;
  • Transformar conceitos e crenças que impedem relacionamentos felizes e saudáveis;
  • Potenciar a relação positiva entre pais e filhos;
  • Diminuição do stress sentido no seio familiar;
  • Redescoberta de competências de comunicação positivas;
  • Valorização das caraterísticas individuais;
  • Melhoria da gestão emocional;  
  • Promoção da autoconsciência dos pais quanto ao seu papel como educadores e pessoas;
  • Conhecer os seus padrões de comunicação parental;
  • Reforçar as qualidades, competências, valores e mais-valias dos pais;
  • Regular relacionamentos interpessoais;
  • Aumentar a autoestima familiar;
  • Aprender a gerir conflitos;
  • Promoção de valores, missão e objetivos em família;
  • Desenvolver maior participação dos filhos na colaboração familiar;
  • Desenhar estratégias e planos de ação.


2019 © Maria Pinto  //  Site desenvolvido por Luis Bernardo